DITADURA NUNCA MAIS 

DITADURA NUNCA MAIS

DITADURA NUNCA MAIS

Cinqüenta anos foram mais do que suficientes para revelar os danos provocados pela ditadura militar que começou pelo golpe de 31 de março de 1964 e acabou com a eleição do presidente civil Tancredo Neves, a 15 de janeiro de 1985. Os danos foram incalculáveis. Danos na economia, na política, na cultura, na educação. Escolas de vanguarda foram destruídas. A informática foi proibida de entrar no país. A política morreu. A arte foi submetida ao crivo da censura. As notícias foram sufocadas. Oposicionistas foram presos, torturados e mortos. A constituição foi rasgada. Direitos humanos básicos foram pisoteados. É importante dizer que nem todos os militares aderiram à ditadura, houve militares que dignificaram sua farda por toda a vida, assim como meu pai. A ditadura proclamada após o golpe foi obra de generais de 4 estrelas, os únicos que se consideravam aptos a comandar o país. Não foi só no Brasil. Em todos os países onde se instalaram – Espanha, Portugal, Itália etc – as ditaduras deixaram rastros de sangue e de retrocesso econômico e social. Espanha, Portugal, Itália floresceram depois de se tornarem democratas. Com o Brasil deu-se o mesmo. Não nos esqueçamos nunca: a ditadura é a origem de todos os males de um país. Viva a democracia brasileira, hoje e sempre!

About the author: Protógenes Queiroz

Advogado (desde 1984) Procurador-Geral Municipal- SG/RJ (1989/1992) Delegado de Polícia Federal (1998/2015) Deputado Federal ( 2011/2015) Professor Universitário (desde 1988)

Resposta para DITADURA NUNCA MAIS

  1. Eduardo Augusto

    Discordando em parte do seu arrazoado histórico, esse “florescer” pós ditadura ainda não aconteceu no Brasil. O que tem “florescido” são os escândalos, a corrupção e o envolvimento dos governantes com falcatruas e gerência temerária com o dinheiro público.
    A meu ver, a ditadura continua porque ainda existem torturados e torturadores nas filas dos hospitais, nas repartições públicas, no transporte público e na cobrança dos impostos.
    Para constatar esse não florescimento, basta comparar:
    a Espanha de Franco, a Itália de Mussolini e a Alemanha de Hitler, as quais floresceram e se tornaram fortes economias, basta citar que o Euro hoje é a moeda mais forte para o comércio. Lá sim, a ditadura existiu e cessou, por isso houve florescimento de alguma coisa real.
    Aqui no Brasil, apenas os leões abandonaram a carcaça e logo os abutres e hienas se instalaram e se refastelam com o que restou. A saúde não floresceu, a educação não floresceu e a segurança então tem maravilhado o mundo! Somos motivo de escárnio no exterior, pela nossa aceitação e pela opção política dos últimos anos.
    Citando o texto acima, “a ditadura é a origem de todos os males” mas a continuidade deles é responsabilidade daqueles que assumem o poder e nada fazem para mudar a situação.
    Enfim, o rastro de sangue continua: pelos hospitais inexistentes, pelas ruas por falta de segurança, pela falta de saneamento e pela falta de vergonha e moral da nossa classe política que ousa se chamar de democrata mas continua inerte e corporativista, deixando de votar leis como a maioridade penal e a reforma política.
    Pois é, meu senhor… alguns ainda pensam neste pais mas infelizmente, não são os que o governam.

     

Adicionar um comentário


Últimas Notícias

“SE O ESPINHO NOS E DADO NÃO PODEMOS MAIS CALAR”

  Parafraseando… ” SE O ESPINHO NOS E DADO NÃO PODEMOS MAIS CALAR” O jornalista Paulo Henrique Amorim hoje ...

Facebook
Twitter