Manifesto dos delegados 

Delegados cobram empenho de Lula

O Estado de São Paulo

Sábado, 26 de Julho de 2008 | Versão Impressa

 

Manifesto que pede garantia de independência da investigação será enviado ao Congresso, Judiciário e Planalto
Fausto Macedo

No rastro da crise institucional que a Operação Satiagraha desencadeou, os delegados da Polícia Federal em São Paulo divulgaram ontem manifesto cobrando empenho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na adoção de “garantias constitucionais de independência da investigação criminal e do inquérito policial”.

Segundo os delegados, a PF “somente continuará o enérgico combate ao crime organizado com a atuação do Congresso e do presidente da República no sentido de estabelecerem a sua autonomia administrativa e financeira e a proteção legal do Estado aos policiais federais”.

O documento, de 28 linhas, intitulado Carta Aberta e subscrito pelo presidente do Sindicato dos Delegados da PF, Amaury Portugal, vai ser levado à Câmara, ao Senado, ao Judiciário e ao Palácio do Planalto.

Eles revelam preocupação com o capítulo Protógenes Queiroz, delegado que conduziu a Satiagraha até uma semana atrás, quando deixou o inquérito sob pressão de superiores que o acusaram de insubordinação. Por sua vez, Protógenes denunciou à Procuradoria da República obstrução da apuração.

O caso provocou desgaste na cúpula da instituição, queda-de-braço entre o ministro Tarso Genro (Justiça) e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, e até intervenção do presidente Lula, que desafiou Protógenes a dizer os motivos que o fizeram sair da investigação envolvendo o banqueiro Daniel Dantas, o investidor Naji Nahas e o ex-prefeito Celso Pitta.

Os delegados também se dizem apreensivos diante do que avaliam audaciosa reação do crime organizado – segundo eles caracterizada pela pressão sobre investigações e o lobby por projetos que esvaziariam a autoridade da PF no cerco a organizações montadas para lavagem de dinheiro, evasão de divisas e crimes financeiros.

O texto foi aprovado por um grupo de delegados reunidos em assembléia geral do sindicato. “Arautos do combate ao crime organizado e da corrupção encastelada nos organismos públicos repudiam qualquer ingerência ou formas de pressão na condução dos trabalhos policiais e na administração do Departamento de Polícia Federal.”

INTOCÁVEL

Os delegados querem a aprovação da proposta de emenda à Constituição 549 que os eleva à carreira jurídica e a eles confere poderes como os usufruídos por procuradores e magistrados, inclusive a inamovibilidade. “A instituição Polícia Federal deve ser intocável pela sua história como principal elo do povo com o Estado na persecução criminal e combate ao crime organizado, com a garantia de prerrogativas constitucionais e independência dos delegados de Polícia Federal e aprovação da PEC 549 pelo Congresso.”

Eles querem estabelecimento de Lei Orgânica da PF que firme hegemonia na condução da investigação e do inquérito policial, “com garantias legais que os coloquem a salvo de vinganças e represálias de instituições ou pessoas a quem têm o dever de investigar e prender”.

Atacam a ofensiva de “grupos incrustados nos organismos do Estado”. Portugal assinala: “Como carreira de Estado, no livre exercício da atividade policial e investigativa, como garantia do combate ao crime organizado, os delegados repudiam veementemente as manobras de grupos incrustados nos organismos do Estado, na vida civil, para acabar com a investigação policial, dando ao criminoso livre acesso a todos os passos da investigação.”

About the author: Protógenes Queiroz

Advogado (desde 1984) Procurador-Geral Municipal- SG/RJ (1989/1992) Delegado de Polícia Federal (1998/2015) Deputado Federal ( 2011/2015) Professor Universitário (desde 1988)

35 Respostas para Manifesto dos delegados

  1. DANIEL FORTI

    O juiz Marovitch em recente reportagem cita que a minsitra Ellen Grayce foi quem impediu que se abrisse o HD da Opportunity.
    O STF parece ser conivente com a corrupção, a midia tambem faz um boa parceria em nao divulgar que um HD esta mofando ja fazem mais de 3 anos a espera de alguem que tire o veto da ministra, francamente…
    Enviei trecho de discurso em 2005 de José Gallo que ganhou o premio de marketing disse que há tempo a corrupçao do STF extrapolou demais da conta e que os crimes de políticos prescrevem, Maluf, Jader, Sarney, mensaleiros, vampiros, sanguessugas e tantos outros estão todos muito bem protegidos por todo um sistema de leis corrompidas e poderes coniventes.
    Em editorial de 21 de outubro de 2005, O Estado de São Paulo ja comentava o comportamento do presidente do Supremo Tribunal Federal durante a votação do pedido de liminar para a suspensão do processo de cassação aberto contra o deputado e ex-ministro José Dirceu, no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados.
    Segundo o editorial, o presidente do Supremo conduziu os trabalhos ‘como se estivesse tocando uma câmara de vereadores interiorana, forçando seus membros a votar de acordo com os interesses que, por algum motivo, queria preservar’. Foi arrogante, ríspido e preconceituoso com os demais ministros, ‘furtando-se a quaisquer considerações de natureza jurídica’.
    A rotina de escândalos, que culminou com a descoberta do mensalão, escancarou as inúmeras negociatas entre governos, partidos, empresas públicas e privadas.
    No Brasil, as penas prescrevem e a pessoa é declarada inocente, pois não é julgada a tempo.
    No Brasil, vale a lei da impunidade.

     
  2. DANIEL FORTI

    Message sent to the Suprem Court of Haia

    A site below show that the Public Ministry have a process to stop the genocide of the indian people by the Lula government here in Brazil, but recents news showed that nothing had been done by our authorities. Now we have a political and judicial crisis in Brazil caused by the international washing money done by some fellows of the governmen and involves the Ministry Gilmar Mendes and Ellen Gracie from the Supreme Court of Justice. Those cases can not be considered as a genocide?

    http://www.prpa.mpf.gov.br/noticias/justica-exige-que-funasa-regularize-atendimento-a-indios-no-sudeste-do-para/

    Brazil faces a political crisis with corruption from the Government and the Superior Court of Justice. Investigations of international washing money by the brazilian government was blocked by Ellen Gracie, a minister of the Supreme Court.
    She did not allowed the open of the HD of the Opportunity Group for years because it have names of some corrupted people from Brazil.
    Also the investigations by the DRCI (Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional), from the Justice, was blocked by some corrupted organization that run the government.

    Corruption should be a crime of genocide.

    Sent to: International Court of Justice at: http://www.icj-cij.org/
    Best Regards
    Daniel Forti

    From International Court of Justice

    Dear Sir or Madam,

    We acknowledge good receipt of your message and thank you for your interest in the Court’s website.

    Your message has been forwarded to the Department of the Court’s Registry dealing with the issues you addressed. This Department will send you a reply in due course.

     
  3. Eduardo

    Concordo em parte, cobrar apurações quando uma investigação é bloqueada por interesses ilegítimos, acho saudável, mas sou contrário a independência total de qualquer força policial, pois no mesmo norte podem vir as forças armadas querendo sua autonomia total e os generais também querendo ser irremovíveis. Acho que não é bom confundir o papel do inquérito policial que ainda é uma fase inquisitória com o papel do judiciário.

    O caso do Protógenes é um exemplo, ele protocolou um pedido de apuração admnistrativa e o MP no âmbito do controle externo vai verificar o que de fato ocorreu, pois não se pode julgar um caso pelas manchetes dos jornais. O Protógenes colocou a versão dele e os seus superiores hierárquicos colocarão as dele e, vendo ambas as versões e as comparando-as aos fatos é que se poderá ver o que realmente aconteceu e as eventuais punições, como deve ser no estado democrático de direito.

    Porém, como disse, sou contra a independência total de qualquer força policial, pois suas atribuições que envolvem, inclusive o uso da força, são totalmente distintas das do Judiciário e do MP.

     
  4. TIMOTEO DE ALMEIDA BATALHA

    A maioria dos comentários em todos os sites que relevam o assunto, tratam de uma desesperança sem fim sobre a corrupção no Brasil. Já chega! É hora de ter certeza! É hora de saber que esgotados todos os meios jurídicos legais, se a corrupção não sucumbir, restará ainda defender o Estado,salvar a União pelo sacrifício da própria VIDA. O crime é organizado. As consequências dos crimes de colarinho branco vão desde a expanção da desesperança em meio a sociedade até à criança que se prostitui, à criança viciada em crak por que o lar desestruturado e sem esperança a lançou às margens da sociedade…ou seja. Os crimes de colarinho branco, são crimes de sangue contra o estado. Cabe ao Povo Brasileiro a defesa da União, do Estado. Pelos meios Jurídicos e enfim…pelo sacrifício da própria vida..PELAS PRÓXIMAS GERAÇÕES.

     
  5. Roberto

    Aqui vai uma prece que saiu no blog do jornalista Luís Nassif:

    Bem-aventurados os mansos, os fortes sem rompantes, os homens que trazem dentro de si tamanha resistência que não necessitam das demonstrações exibicionistas.
    Homens como o delegado Paulo Lacerda, com o jeito de tio amigo, mas empurrado pela força das convicções. Ou do procurador geral Cláudio Fontelles, ele e sua religiosidade, seu desapego pelas demonstrações de poder, e que conseguiu tirar o Ministério Público Federal do desvio, da inoperância por cima e, por baixo, da busca obsessiva pelos holofotes.

    Deus os proteja e ao procurador com cara de novinho, ao delegado Protógenes Queiroz e aos homens que conseguiram por anos, lutando contra o boicote da própria Polícia, de setores do Judiciário e da imprensa, trazer um pouco de esperança ao país.

     
  6. Marcos Patrick Stur

    É dura para a sociedade constatar que lideranças do judiciario como o Ministro Tarso Genro e membros da cupula da PF encontram-se conrrompidos. O ministro não tem se quer vergonha de se manifestar somente em defesa de Daniel Dantas, ele em momento algum fala em investigar os fatos denunciados, somente defende o acusado, deixa assim bem clara sua posição particular em defesa do banqueiro e de seus comparsas, os quais teem em seu desfavor provas concretas de crimes realizados mas que são sempre ignorados pelo ministro TARSO GENRO ao se manifestar.
    Em 24/07/2008 Wellington Borges da Silva Lúcio, 28 anos, Morador da Abolição, na zona norte do Rio de Janeiro, motorista particular, e ex aluno de direito (teve de parar o curso de vido a dificuldades financeiras) ajuizou uma ação popular contra a União e o superintendente da PF em São Paulo, Leandro Daiello Coimbra. O pedido é para que a Justiça Federal reconduza imediatamente Protógenes ao caso. Isso deve ser decidido na próxima semana pelo juiz Alberto Nogueira Junior, da 10ª Vara Federal do Rio, segundo cálculos dos advogados do motorista. Te pergunto, porque, todo o judiciario brasileiro aceita as atitudes do Ministro TARSO GENRO, claramente em defesa de um criminoso, não existindo qualquer atitude honrrosa de membros do judiciario e assim um motorista particular se vê com a obrigação de tentar a justiça que Juizes, promotores, desembargadores, procuradores, etc, não fazem, judiciario omiso e conivente perante uma situação que poderia ter sido um exemplo para mostrar que este Brasil tem geito e que nosso judiciario não é passivo, omiso, conivente, acomodado e preconceituoso, punindo somente Pobre, Puta e Preto. Todo cidadão anceia por punição neste caso vergonhoso onde ate mesmo o Presidente Lula, que já fez parte dos trez pes (foi pobre) não se manifesta, pasivo ou omiso seja lá como for, não é o exemplo que um presidente deve passar, pelo menos deveria ter exigido que o ministro Tarso Genro contese seus interesses e não os deixase interferir.

     
  7. Eduardo O.

    Respeito as opiniões em contrário, mas no Brasil, o sistema acusatório adotado para a persecussão penal, em que as funções de investigar, de acusar e de julgar constituem atribuições de órgãos distintos, fundamentaria a concessão de garantias para todos os órgãos que nela atuam (delegado, promotor e juiz), sob pena de vícios relacionados à independência das autoridades atuantes. Embora o MP e a magistratura possuam garantias de independência, os indícos de autoria e de materialidade que a eles são endereçados (destinatários dos elementos apurados) são decorrentes de uma investigação em que a autoridade reitora não possui garantias de independência, logicamente, quando o conteúdo das apurações chegam ao MP e ao magistrado, chegam viciados pelo fato de o delegado de polícia não possuir institucionalmente garantias como a inamovibilidade. É só uma questão de raciocínio lógico e de bom senso …

     
  8. Gotti

    Completamente contra, e é só fazer um levantamento sério para ver quantos delegados corruptos nós temos.
    Além disso, por que o Sr. Protógenes não vem aberto, ao público e diz o que aconteceu. Do que ele tem medo?
    Fale ao mundo o que todos querem ouvir. Quem mente, ele ou o nosso Presidente?

    Gotti

     
  9. DANIEL FORTI

    Pergunto ao delegado Protogenes Queiroz:
    Não esta na hora de voce vir fazer um pronunciamento ao povo desta nação e dar sua versão dos fatos, se foi afastado por LULA, por FHC, pelo Gilmar Mendes, Daniel Dantas, Heraclito Fortes, foi voce mesmo quem pediu pra sair das investigações e fazer um curso pra poder ganhar mais, como foi noticiado?
    Do jeito que esta esse seu silêncio, a gente passa por idiota de estar aqui em seu blog discutindo com um monte de cupincha e araponga de tudo que é partido.
    Dizem que quem cala consente, então voce esta calado por que motivo? esta proibido de falar? esta com medo de perder o emprego? será que vale a pena continuar nesse emprego sem poder dizer o que sabe???
    Afinal Protogenes, qual sua versão dos fatos???
    O Brasil todo aguarda por sua palavra!!!

     
  10. Waldir

    Estou de pleno acordo com os delegados, eles, devem ser intocáveis mesmo. Como o Minitério Público, tambem deve ter mais autônomia sobre seus atos, onde os jovens delegados, promotores, procuradores e juizes, estão tentando moralizar o país. Onde as escórias já todas “Gagás” alimentam a corrupção. Vamos fortalecer esses jóvens.

     
  11. DANIEL FORTI

    Deitado eternamente em berço esplêndido,
    Ao som do mar e à luz do céu profundo,
    Fulguras, ó Brasil, florão da América,
    Iluminado ao sol do Novo Mundo!
    Mas, se ergues da justiça a clava forte,
    Verás que um filho teu não foge à luta,
    Nem teme, quem te adora, a própria morte.
    Terra adorada,
    Entre outras mil,
    És tu, Brasil,
    Ó Pátria amada!
    Dos filhos deste solo és mãe gentil,
    Pátria amada,
    Brasil!

     
  12. alirio

    Como Servidor do Judiciário, apoio a reivindicação da Carreira de Estado para a Polícia Federal, assim como a mobilização para “demonstrar” aos nobres Legisladores a urgência e necessidade regulamentar.
    Será mais difícil exercer pressões indevidas com o fim de impedir investigações dos ricos.

     
  13. Maristela

    Visito o seu blog com esperanças de entender o que de fato aconteceu para culminar no seu afastamento, mas não há esclarecimentos apenas comentários que já são de conhecimento de todos… O que de fato aconteceu? Somente o senhor, delegado Protógenes, poderá nos esclarecer. Queremos uma resposta condizente aos fatos ocorridos!

     
  14. Grande fera!

    Parabéns sr. delegado pelo trabalho impagável que o sr. fez pelo Brasil, lutou contra tudo e contra todos e começou a tirar a máscara que infelizmente ainda tapa a cara de bandidões magnatas brasileiros. Pode ter a certeza que a sociedade está do seu lado e continue sua missão aqui. Eternamente obrigado por mostraR a sociedade O verdadeiro significado da “ÉTICA”…

     
  15. Alexandre

    Você é um exemplo de conduta. Que ‘as forças do mal’ não o impeçam de ir adiante com seu propósito de ‘limpeza’ da podridão que assola o nosso país.

     
  16. Zenaide

    Sr. Protógenes, por um instante, um breve e emocionante instante, toda a sociedade parou para ver o que seria um momento inédito… “politicos corruptos presos?” “seria possível que essa raça intragável pudesse ver o som nascer quadrado”, até mesmo eu, que tenho pura descrença na justiça, até eu acreditei…

    Na realidade é insuportável conviver com a impunidade, a falta de ética, e porque não dizer, “vergonha na cara”, gostaria que nossa nação massificada fosse às ruas, invadissem todas as ruas possíveis da nossa Brasilia, berço esplêndido da corrupção, e gritasse uma nova independência.
    Parabéns pelo seu trabalho.

     
  17. peregrino

    o que vimos acontecer, com absurdo beneplácito do ministro gilmar mendes e algumas figuraças do próprio governo, foi a negação total das leis, do verdadeiro estado de direito, visando principalmente cobrir e aromatizar a podridão que escorre de escritórios e gabinetes, ditos ocupados por representantes e/ou defensores da justiça…Satiagraha serviu para mostrar também que o que eles querem realmente é destruir a lei para substituí-la por eles próprios; todo apoio ao manifesto dos delegados.

     
  18. DANIEL FORTI

    Texto de jornal O Estado de São Paulo de 31/07/08
    Lula tem relações com o terrorismo e narcotraficantes das FARC acompanhe abaixo texto auto-explicativo
    Políticos citados por revista colombiana negam laços com Farc, mas publicação diz que e-mails mostram ligação entre governo Lula e guerrilha.
    Garcia nega qualquer vínculo. Autoridades do governo brasileiro voltaram a negar nesta quinta-feira, 31, que tenham tido contatos com as Farc, como afirmou a última edição da revista colombiana Cambio. A publicação afirma que os computadores do ex-líder das Farc “Raúl Reyes”, morto por tropas colombianas no Equador em março, mostram contatos do grupo com “altas esferas” do Partido dos Trabalhadores (PT) e da administração federal.
    Entre os citados pela revista estão o ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu, o ex-ministro de Ciência e Tecnologia Roberto Amaral, o ministro das Relações Exteriores Celso Amorim, a deputada distrital Erika Kokay (PT) e o chefe de gabinete da Presidência da República, Gilberto Carvalho.
    Carvalho assegurou que tanto ele quanto o governo tem “relação zero” com as Farc e reiterou que a “posição brasileira é claríssima contra os seqüestros e todos os métodos” do grupo guerrilheiro. A revista diz que ele teria agido em favor de Antonio Cadena Collazos, conhecido como “padre Olivério Medina” e “Cura Camilo”, considerado o embaixador das Farc no Brasil.
    “Medina” esteve detido por quase dois anos no País, que lhe concedeu status de refugiado, em troca de seu desligamento do grupo guerrilheiro. No domingo, o Estado divulgou entrevista na qual o ministro da Defesa da Colômbia, Juan Manuel Santos, afirmou que o governo de seu país entregou ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva um relatório sobre a presença das Farc no Brasil. em: http://www.estadao.com.br
    Se há e-mails eles são provas desse governo covarde que se associa a sequestradores e terroristas.
    Acho que ja passa da hora do exercito não se deixar intimidar com ameaças de abrir os porões da ditadura.
    Que se investigue os excessos e cumpra-se a lei de tirar do poder esses que achincalharam o Brasil.

     
  19. DANIEL FORTI

    Caro Protogenes, tenho alguns e-mails interessantes que recebo de um colega da website, mas estão em forma de arquivo. Cita por exemplo o Cesar Benjamim do Ovo da Serpente e nomes como José Dirceu, Dilma Rousseff, José Genoíno, Tarso Genro entre outros. Nome completo: César de Queiroz Benjamin codinomes “Menininho”, “Cesinha”, “Fidelis”, “Eduardo”, “Gilberto”, “Gil”, “Domingos”, “Ribamar”, “Julinho”, “Cabral”, “Flo”, “Paraíba”, “Paraibinha”, “Laerte Abreu Junior” e “Laerte”.
    Começou cedo na luta armada contra o regime militar. Em dezembro de 1969, com 16 anos, já era intregrante do Grupo de Fogo do MR-8 e teve participação em assaltos e outras ações dos terroristas. Em 12/11/1970, ele e outros dois membros do MR-8 foram detidos pela polícia no jardim da Igreja do Divino Salvador, no Encantado, Rio de Janeiro. Reagiram a bala e conseguiram fugir. Abandonaram no local uma sacola com uma pistola e dinamite. Na ocasião, foram feridos os policiais José Evaristo da Silva e Valter Modesto Dias. Em 06/08/1971, estava no centro de Salvador com José Carlos de Souza (“Rocha”), quando foram reconhecidos por policiais que lhes deram voz de prisão. “Menininho” atracou-se com um dos policiais, chegou a atirar e conseguiu fugir. José Carlos, no entanto, foi preso e começou a denunciar os companheiros. Em 21/08/1971, “Menininho” e outros terroristas do MR-8 estavam num Volks e, ao chegar à av. Vieira Souto, na altura do Jardim de Alá, encontraram uma “Operação Pára-Pedro”. Ao serem solicitados os documentos dos quatro, “Menininho” abriu a porta e conseguiu fugir correndo entre os transeuntes. No carro, a polícia apreendeu o diário de Lamarca e cartas para Iara Iavelberg que forneceram aos órgãos de segurança as informações de que necessitavam a respeito dos terroristas. Sem saber do acontecido, “Menininho” decidiu sair do Rio e retornou a Salvador, onde foi preso no dia 30 de agosto no Rio Vermelho. Após uma longa série de assaltos e de três fugas em choques com a polícia, “Menininho”, com apenas 17 anos, mostrou-se dócil nos interrogatórios e suas declarações puseram a descoberto a linha de ação do MR-8. Com essas informações, os policiais retornaram à região de Brotas de Macaúba, para localizar Lamarca e Zequinha. Com a anistia, ele aderiu ao PT, mas acabou desiludido com o partido em 1994, quando descobriu que os dirigentes petistas metiam a mão no dinheiro do FAT e Dirceu e Lula lhe pediram que fechasse os olhos “em nome do partido”. Filiou-se ao PSOL. Em 1995 criou a Editora Contraponto e nas eleições presidenciais de 2006 concorreu como vice na chapa de Heloísa Helena (PSOL).

     
  20. helio

    O trabalho da equipe do delegado Protógenes foi brilhante.

    Em entrevista à Folha de S. Paulo (03.08.08), houve menção ao fortalecimento do poder de investigação dos delegados.

    Quem investiga é a Polícia Federal… agentes, escrivães, papiloscopistas etc.

    O fortalecimento pretendido tem de ser da instituição; não de apenas uma das carreiras do órgão.

    Do jeito que está, o órgão tem se mostrado competente aos olhos da sociedade, amparando-se nas operações policiais de grande envergadura.

    Contudo, há milhares de inquéritos policiais, que formam apenas maços de papéis sem relevância alguma.

    Há de ser encontrada uma saída para que os inquéritos comuns também avancem.

    As outras carreiras da Polícia Federal também precisam ser impulsionadas, com a implementação de ferramentas que as tornem interessantes no decorrer dos anos de serviço.

     
  21. Adriano

    Dr.Protógenes

    Parabens pela sua coragem e derterminação na condução da operação ” Satiagraha “.

    Infelizmente, as tão conhecidas ” forças ocultas ” te alijaram na continuidade do trabalho, em sua fase mais investigativa e abrangente, no que tange a fase de analise das provas levantadas, nos 4 anos de investigação.

    O Sr. precisa ,em nome de sua classe e do Povo Brasileiro, continar lutando contra a corrupção. O Brasil necessita fazer uma mobilização nacional contra esse mal, que atinge todos os segmentos da sociedade.O Sr. tem tudo para iniciar esse movimento.

    ( aqui vai minha sugestão )

    PROTOGENES CONTRA CORRUPÇÃO (esse poderia ser o “slogan” da campanha de mobilização).

     
  22. Le

    o que sufoca o cidadão que trabalha, sofre para ter uma vida digna é confirmar que a política brasileira está alicerçada na mentira, no cinismo, na corrupção.
    São políticos psicopatas: apresentam-se como grandes personalidades, benfeitores que vão zelar pelo público, mas nos bastidores a ação destes homens está escancarada para o mundo no resultado da Operação Satiagraha, no caso Alston, Banestado, Rodoanel, Privatizações, Compra de votos para reeleição, desmatamentos, pedofilia, enriquecimento da noite para o dia. E são discurseiros contra a violência.
    Afastam servidores públicos de seus cargos, se estes contrariarem a proteção da impunidade.São psicopatas.

     
  23. sergio ex-pt

    Honrado Protogenes, oO sr. Lula, o presidente medroso, foi omisso e conivente com seu afastamento. Se ele estivesse do lado da verdade, teria exonerado o Aberlardo Jurema, vulgo tarso genro, e o delegado geral da PF, não sei lá o que Correa, quando estes sugeriram o seu afastamento. Cabe ao sr. vir a público e deixar isto claro. Talvez a função e hierarquia não te permita, mas esperamos da sua parte mais um ato heróico, pois a verdade precisa ser dita, mesmo que de forma silenciosa.

     
  24. Ana Carla

    Sr. Protógenes

    “Perdoa-lhes pois eles não sabem o que fazem”
    O presidente (à PHA) que tem medo mais uma vez deixa a desejar. Mas o brasileiro está do seu lado e enquanto puder ser feito algo de justiça nós estaremos aqui. Como diria o Mino esse rombo não há como cerzir… Tô pagando pra ver
    Muita paz

     
  25. Ana Carla

    Sr. Protógenes

    “Perdoa-lhes pois eles não sabem o que fazem”
    O presidente (à PHA) que tem medo, mais uma vez deixa a desejar. Mas o brasileiro está do seu lado e enquanto puder ser feito algo de justiça nós estaremos aqui. Como diria o Mino: esse rombo não há como cerzir… Tô pagando pra ver
    Muita paz

     
  26. Joana

    A toda equipe todos os bravos que participaram dessa operação meus respeitosos parabéns ……

     
  27. Marcos

    A grande dúvida é se a verdade viesse a tona, a presidência da Republica iria ser drasticamente abalada, culminando ate em impedimento legal do Presidente. Acredito que milhões de brasileiros nesse momento, estejam pensando em mil e uma coisa. Muinta interrogação, so Deus sabe a verdade.Delegado, voce é mas um que tenta limpar a sujeira empurrada para debaixo do tapete.

     
  28. Joana

    Só o povo pode ………………….A verdade estar nas mãos do povo …Onde estão as oposições?

     
  29. Ricardo Herlon

    Penso que a luta por nossa inamovibilidade deve ser posta com absoluta prioridade. Afinal, como pode uma autoridade pública, responsável pela persecução penal em seu nascedouro ser totalmente despida de PRERROGATIVAS?!
    Penso também que os próprios magistrados brasileiros, em sua maioria, reforçaria o nosso coro, sabedores que são da essencialidade de uma investigação livre de ingerências, mormente políticas.
    Na condição de delegado de polícia civil já senti na pele o mesmo que o colega Protógenes. Ingerência direta de indivíduos inescrupulosos ligados a políticos também indecentes.
    Imaginem, p.ex., um grande quadrilheiro, financiador de campanhas, buscando o poder político para o afastamento de um delegado de polícia que o investiga ou investigou.
    Pois bem, quem pensa que isso é um absurdo…engana-se.
    É o crime organizado com seus tentáculos de pontas afiadas como uma navalha.
    Tomara DEUS que não chegue o tempo de termos que nos envergonhar de sermos honestos…

     
  30. Joana

    Muito triste delegado ouvi essas palavras do senhor , pena mesmo vcs,assim como nos da população que deveriamos ter confiança para que cada um de nos dentro das nossas funções como cidadões e vcs como autoridades competentes para exercer suas funções com dignidade. Sinto que estamos caindo num marasmo , um desânimo por toda essas omissão das autoridades que “Deveriam” ser nossas defensoras , mais que agem exatamente contrário à essa nossa espectátiva…Enfim parece que temos que rezar e ter fé.

     
  31. Joana

    Parabéns aos nobres magistrados de boa vontade e coragem deste pais…….

     
  32. sonia soares

    e agora nós vamos pagar um AUMENTO ao mísero salário dos ministros do supremo….

     
  33. claudio dos santos

    a favor de protogenes, e dr. lacerda e a ala honesta da pf…foram os PF da ala podre do dantas, gg, fhc, serra, psdb, dem, pmdb, pps e outros

     
  34. JOÃO

    No que se refere ao atual sistema investigatório, essencial para que o titular da Ação Penal Pública – Ministerio Público – tenha elementos para dar início ao processo, juntamente com o magistrado (juiz) e defensor, este sistema encontra-se absolutamente defasado. Parece que a nossa Constituição, ao voltar os olhos quase que de forma paranoica e exclusiva para as prerrogativas do MP na ação penal e do juiz, esqueceu de um dado relevantíssimo: que nenhum processo penal se torna efetivo sem que tenha havido uma investigação livre, autônoma e eficiente por parte do delegado de polícia – seja federal ou estadual.

    Com a finalidade de garantir a lisura e qualidade técnica da fase investigatória, é que há mais de 200 anos foi criada a policia judiciária, cuja função, essencial à boa prestação da justiça criminal, encontra-se hoje absolutamente esquecida e desvalorizada pelos poderes constituídos, pelos cientistas do direito e pelos próprios delegados de polícia. Ocorre que, como se poderá responsabilizar o ladrão, se o delegado de polícia hoje não tem meios jurídicos – cada vez mais restritos – para agir, recebe baixos salários, pode ser retirado de uma investigação a qualquer tempo por superiores inescrupulosos, é regido por leis ultrapassadas que praticamente o proibe de manifestar-se contra a estrutura estatal maculada pelo crime organizado?

    A independência funcional do delegado de polícia, ao contrário daqueles que pensam que se trata de manobra corporativa e que acham que confere poderes exacerbados a uma corporação armada, é medida essencial para o combate à criminalidade organizada e, juntamente com o Ministério Público e de mãos dadas com esta instituição, é a única maneira de refrear a corrupção neste país.

    Ademais, a independência funcional do delegado de polícia não significa impunidade para os maus policiais, apenas confere garantias mínimas para os bons policiais terem condições de investigar poderosos e inclusive cortar na própria carne os maus policiais que hoje fazem parte da estrutura das policias civis e federal e que se proliferam rapidamente graças à falta de autonomia dos Delegados, afinal de contas, uma polícia fraca e subserviente com o poder instituído é ambiente perfeito para a proliferação de policiais corruptos e alinhados com o crime organizado que põe seus ovos na estrutura do poder estatal.

    Do mesmo modo, a independência funcional do delegado de polícia não significa que se tornará a Autoridade Policial intocável: ao contrário, o vinculará ainda mais à legalidade de seus atos, pois a carreira será mais valorizada, atraindo profissionais competentes e não apaniguados de políticos, além de que o Ministerio Público continuará, juntamente com o Poder Judiciário, a ter o controle externo da polícia.

    Assim, a independência funcional do Delegado de Polícia, ao lado do Ministerio Público e da Magistratura, é essencial para a manutenção do Estado Democrático de Direito, pois desta forma, as três instituições que labutam na justiça criminal poderão trabalhar juntas contra a criminalidade, tendo a polícia autonimia para o exercício de sua atividade fim, sendo fiscalizada mais de perto pelo Ministerio Público, devendo inclusive a Corregedoria das Polícias Judiciárias serem compostas por membros das três instituições, da OAB e da Defensoria Pública.

    Quanto aos militares, continuarão a exercer suas funções constitucionais, que basicamente se refere à defesa da pátria contra conflitos armados (guerras) e o policiamento ostensivo no âmbito estadual – a meu ver anacrônico, pois o policiamento em tempos de paz em todos os países civilizados tem caráter civil, tendo a história demonstrado mais de uma vez o desastre do que significa pôr militares – formados para o confronto bélico – contra a população civil (veja-se, a título de exemplo, o livro ROTA 66

     
  35. Marcos Pinto Basto

    Fico extremamente grato a todos os brasileiros que são solidários com o Dr.Protógenes Queiroz, Delegado da PF, executor dum trabalho investigativo que o Brasil tanto necessitava e agora é perseguido vergonhosamente pelo desgoverno Lula!
    Quais as razões desta perseguição infame ao competente e honesto Delegado Protógenes Queiroz? Aonde está o ministro da justiça que não defende a ordem e a lei, permitindo que persigam um delegado da PF, sob suas ordens? O Delegado Protógenes Queiroz é perseguido porque denunciou todos grandes ladrões do erário público brasileiro e descobriu que o filho Lula também faz parte do bando, com a conivência do pai! Esta é a verdade nua e crua!
    Se tivessemos vivendo num país sério, exercendo a democracia, a partir do momento que o Gilmar Mendes concedeu habeas corpus ao mega bandidão Daniel Dantas, todos aqueles que “engoliram” mais este crime, deveriam ter sido presos e condenados sumáriamente por conivência. Lula foi o maior culpado desta história que suja a imagem do Brasil lá fora e nos deixa muito preocupados! Afinal aonde está a Lei?

     

Adicionar um comentário


Últimas Notícias

“SE O ESPINHO NOS E DADO NÃO PODEMOS MAIS CALAR”

  Parafraseando… ” SE O ESPINHO NOS E DADO NÃO PODEMOS MAIS CALAR” O jornalista Paulo Henrique Amorim hoje ...

Facebook
Twitter