SINTOMAS DE QUE ESTA REPÚBLICA NÃO VAI BEM 

Imagem de Amostra do You Tube

Em discurso proferido nesta terça-feira 11/03/2014, na tribuna da Câmara dos Deputados, o deputado Protógenes Queiroz (PCdoB-SP) denuncia “desestruturação da Polícia Federal”

Sra. Presidenta Benedita da Silva, colegas deputados, colegas deputadas, assumo esta tribuna para falar sobre um tema ligado à desestruturação da instituição policial. Eu vejo aqui, caros deputados, amigos que nos assistem nesta tarde, que a revista Caros Amigos traz uma reportagem muito importante de primeira página: Violência policial. Polícia mata com aval do Estado. Oficial faz raio-x da PM, da Polícia Militar. Brasileiro teme a polícia, segundo pesquisas. Fantasmas da ditadura.

E aqui, nesse tema, eu me restrinjo a falar sobre um importante trabalho dos jornalistas Vinícius Souza e Maria Eugênia Sá, trazendo: Manifestações de junho levaram a prisões ilegais de estudantes e manifestantes brancos e de classe média, mas repressão pode ter nova escalada. Isto aqui é um sintoma de que esta República não vai bem. Isto aqui é um alerta sobre a responsabilidade pública que a classe política tem com o povo brasileiro. Isto aqui é um alerta sobre a responsabilidade pública da nossa pauta; esta Câmara tem que atender ao clamor das ruas. Isto aqui é uma responsabilidade maior, que as instituições de Estado têm que ser respeitadas como instituições de Estado, e não como instituições de apadrinhados, de conchavos, de acochambrados, nesta República, como as que existem hoje, instituições no vértice das pirâmides estatais com essa qualificação perante as ruas.

Ninguém mais respeita a Justiça brasileira em razão do comportamento da própria Justiça brasileira, em especial do Supremo Tribunal Federal, de alguns ministros do Supremo Tribunal Federal, de alguns juízes de Tribunais de Justiça, em especial das próprias instituições policiais, de membros do Ministério Público que não cumprem o seu papel perante esta República brasileira, em especial do Poder Executivo, que não dão tom de uma responsabilidade maior de se desvencilhar desse caldo de incompetência que há dentro do Poder Central da República, como a presidenta Dilma Rousseff, que se cerca de incompetentes ao tratar da instituição Polícia Federal, que está desestruturada, e não há nenhum aceno do Governo Federal para a reestruturação da nossa Polícia Federal.

E vou além, Sra. Presidenta, existe a nossa responsabilidade neste ano pelo grande evento chamado Copa do Mundo, pelo grande evento chamado eleições presidenciais, governamentais e parlamentares, para as mudanças de que o Brasil precisa, e esta Casa está paralisada, não se dá atenção ao que nós deveríamos tratar: das mudanças aqui nesta República Federativa do Brasil.
Nós precisamos de uma pauta com responsabilidade, do combate à corrupção, da reforma política, da reforma tributária, do Marco Civil da Internet, que está patinando aqui nesta Casa, porque se falou em neutralidade da rede, se falou em independência das informações para que nós não fiquemos aprisionados a um poder único desta mídia que controla os domínios desta República.

About the author: Protógenes Queiroz

Advogado (desde 1984) Procurador-Geral Municipal- SG/RJ (1989/1992) Delegado de Polícia Federal (1998/2015) Deputado Federal ( 2011/2015) Professor Universitário (desde 1988)

2 Respostas para SINTOMAS DE QUE ESTA REPÚBLICA NÃO VAI BEM

  1. Carlos Soares

    Deputado Protógenes,
    Minha convicção de que o Brasil não vai bem é por causa de uma coisa que até agora não foi feita e acho o Sr. faz parte disso: A CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 88 AINDA NÃO FOI TOTALMENTE REGULAMENTADA.
    Creio que se V.Excia, fizer a proposição de regulamentar uma parte em falta por mês, seria a maior contribuição e o maior trabalho legislativo que umj deputado faria.
    ÁGUA MOLE EM PEDRA DURA TANTO DÁ ATÉ QUE FURA.
    Felicidades.

     
  2. Maria Inês dos Santos Vergueiro

    E como nós, cidadãos podemos influir para que essa Casa saia da paralisia e faça o seu trabalho, deputado? Sinto que a maioria das pessoas, e eu me incluo, não sabe como agir, que atitude tomar para que os parlamentares assumam suas responsabilidades e seu papel na condução dessa pauta, abram suas mentes e parem de olhar para o próprio umbigo e ocupem seus lugares na história deste país ao invés de viverem nessa cômoda alienação. Confio no senhor, é um dos poucos votos de que não me arrependo, mas a maioria dos seus pares parecem surdos e cegos.

     

Reply to Maria Inês dos Santos Vergueiro


Últimas Notícias

“SE O ESPINHO NOS E DADO NÃO PODEMOS MAIS CALAR”

  Parafraseando… ” SE O ESPINHO NOS E DADO NÃO PODEMOS MAIS CALAR” O jornalista Paulo Henrique Amorim hoje ...

Facebook
Twitter